Secretaria de Cultura

FESCANPE celebra canções que marcaram vidas

26/07/2019

Depois de muitos anos, o Festival da Canção Popular de Extrema retornou para a sua 15ª edição em duas noites especiais. O evento que aconteceu nos dias 19 e 20 de julho teve a participação de vários talentos da música popular brasileira. No primeiro dia do Festival as apresentações foram dos músicos nascidos e moradores de Extrema.

O grande vencedor da noite, se classificando para a etapa nacional foi Neto Zenorini com a canção “Violeiro e Criador”. A música foi a primeira a ser composta pelo artista quando aprendeu a tocar viola. “Essa música veio de inspiração para agradecer a Deus pelo dom que [Ele] me deu. Isso foi uns 8 anos atrás, numa chácara em Bragança Paulista, sentado numa varanda, eu e a viola”.

Neto Zenorini ficou em primeiro colocado na etapa local com a música Violeiro e Criador

Morador de Extrema há 4 anos, Neto se emociona diante da responsabilidade de ter representado a cidade de Extrema. “É o primeiro festival que participo na minha carreira. Foi uma adrenalina cantar no Fescanpe, ainda mais pelo nível que estava à competição com músicas maravilhosa e grandes artistas. Quando veio o prêmio de primeiro lugar, quase cai da cadeira! A gente chora, foi muita alegria”, relembra Neto Zenorini.

Além de levar o prêmio de primeiro colocado, a música foi premiada na categoria de “melhor letra” da etapa local.

Na etapa nacional no dia 20, pessoas vieram de outras cidades e enfrentaram o frio para torcerem pelos seus favoritos. Na grande premiação final a música “Manhã Serena” de composição e interpretação de Diorgem Júnior recebeu o prêmio de primeiro lugar. O cantor que é de Governador Valadares/ MG, já havia participado de duas edições do Fescanpe.

Canção Manhã Serena de Diorgem Júnior foi o grande vencedor do Fescanpe

Em sua última participação, Diorgem ganhou o prêmio de “Melhor Intérprete” com a música Calango Desassombrado. “Eu tive o privilégio de participar de dois festivais em Extrema e premiado como melhor intérprete. Quando soube que o festival iria acontecer esse ano, fiquei muito emocionado e feliz com a possibilidade de voltar a Extrema”.

A canção “Manhã Serena” foi inspirada em sua filha, Luisa Faria Ramos, que hoje tem 14 anos. “Na época que compus a música, minha filha tinha apenas 4 anos. A casa era  pequena e ela ficava na janela quando eu saia para trabalhar. Outras vezes me observava tocando viola na varanda. Até tinha o sabiá cantando”. Retornando com todo vigor, o Fescanpe trouxe grandes oportunidades para os artistas de apresentarem não só suas músicas, mas suas histórias de vida em canção. “Voltar depois de tantos anos e ainda ser premiado, foi uma grata surpresa. Sem palavras para agradecer a Deus e a todos”, comemora Diorgem Júnior.

Diorgem Júnior com a filha que inspirou a música vencedora do Fescanpe

Para encerrar o festival com chave de ouro, o projeto Encontro Marcado reuniu Sá & Guarabyra, Flávio Venturini e 14 Bis e esquentaram o Parque de eventos, resgatando os grandes sucessos e parcerias que marcaram gerações.