Secretaria de Turismo

1º de maio ações em tempo de coronavírus

29/04/2020

Atualmente há uma grande divergência quando o assunto é isolamento social em função do COVID19, doença que causa síndrome respiratória aguda em função de um vírus. Alguns argumentam que não há sentido no fechamento das trilhas, uma vez que, as cidades estão abertas. Mas temos que fazer algumas ressalvas quanto a este argumento. Sendo assim, gostaríamos de pautar alguns esclarecimentos à luz dos fatos científicos comprovados até o momentoe lembrar a importância ambiental da Serra do Lopo:

  1. O vírus do SARS-CoV2 responsável pela doença COVID-19, provavelmente foi transmitido de um morcego silvestre para um primata humano. O desequilíbrio nas relações homem-natureza, desmatamento, fragmentação e a pressão de caça foram fatores que permitiram a transmissão de forma abrupta, não natural, causando a pandemia;
  2. O isolamento social é a melhor ação para controle da pandemia, uma vez que, a maioria da população não tem anticorpos para combater a doença;
  3. Os sistemas de saúde não comportam uma pandemia em ritmo exponencial, portanto, faz-se necessário o achatamento da curva de contaminação para que os casos sejam diluídos e que todos os infectados sejam devidamente assistidos pelos sistemas de saúde de forma gradual para melhor recuperação e redução do número de óbitos;
  4. Em centros urbanos há maior número de casos em função do maior adensamento populacional e fluxo de pessoas, aqui destacamos a cidade e o estado de São Paulo maiores emissores de visitantes na Serra do Lopo. Na pandemia, um grande número de pessoas tende a se deslocar das metrópoles para cidades menores, assim como buscam também áreas naturais, acreditando estarem mais protegidas e isoladas no ar puro das montanhas. Mas, o aumento de fluxo nas trilhas pode causar um ambiente de transmissão entre humanos;        
  5. Segundo o zoneamento da APA Fernão Dias a Serra do Lopo é uma Zona de Conservação de Vida Silvestre, um“Hotspot” de Biodiversidade a ser protegido.

Vamos oxigenar nossa mente?

Neste momento de pandemia, de mudança da “normalidade”, temos que agir de forma preventiva e ampliar nossa visão em relação a nós, ao outro e à natureza.Pensar apenas na opinião ou na consequência, para um único indivíduo, ou uma única espécie é agir de forma reducionista. Este é um momento de quebra de paradigmas e precisamos pensar na humanidade e no mundo de forma ecossistêmica, repensar e mudar valores, ações, economias, políticas, processos educativos.

Vamos cuidar de si, do outro, do meio natural e da vida silvestre. Mantenha o isolamento social! Daqui a pouco a pandemia vai passar, nossas pegadas serão sustentáveis.