Secretaria de Saúde

Projeto CAPS Itinerante oferece tratamento para dependentes alcoólicos e químicos

21/11/2019

Desenvolvido e aplicado pelo Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) de Extrema, projeto “CAPS Itinerante” oferece cuidado as pessoas do município que fazem o consumo prejudicial de álcool e outras drogas e/ ou em situação de rua, dando acesso a saúde e acompanhamento adequado para tratamento em relação à dependência alcoólica e/ ou química e suas consequências.

No momento o projeto se encontra em sua segunda etapa, na qual os casos que foram mapeados e levantados em cada Programa Saúde da Família (PSF), na primeira etapa, estão sendo discutidos para que se definam estratégias e ações para os mesmos. Em paralelo, várias ações são articuladas e já foram colocadas em prática como visitas domiciliares, ações educativas, atendimentos individuais, ações na cidade como as que são feitas na Praça Itália, formação de grupo de psicoterapia para tratamento de dependentes, atividades essas que acontecem nos diferentes postos de saúde e PSFs espalhados pelo município.

É importante destacar que os resultados não são tão simples como esperado e a problemática não tem uma solução fácil e muito menos pronta, vista em que o indivíduo não consegue conter o vício, afetando sua vida psíquica, emocional, física e, consequentemente, a vida social. Portanto, é preciso estabelecer vínculos e sensibilizar estas pessoas a ter um novo olhar sobre si e suas questões, fato que acontece gradativamente.

O CAPS Itinerante nasceu a partir do Programa Consultório na Rua e de rua, que são projetos do Governo Federal que visam o cuidado em saúde para aqueles em situação de rua que fazem o uso prejudicial de álcool e outras droga, sendo adaptado e adequado a realidade da cidade de Extrema, se configurando assim como um projeto inédito.

Além de ofertar o cuidado às pessoas que, eventualmente, se encontram em situação de rua, o projeto também dá assistência aqueles que têm moradia, mas que possuem o vício e não recebem o atendimento adequado seja por uma resistência em procurar aos serviços de saúde, uma dificuldade ou mesmo uma impossibilidade, como nos casos de bairros muito distantes, por exemplo.

A implementação do CAPS Itinerante se deu graças ao apoio da Prefeitura Municipal através da Secretaria de Saúde e coordenação do CAPS, que entenderam o projeto e perceberam a importância do mesmo para a cidade, desconstruindo estereótipos e preconceitos acerca da dependência, reduzindo os danos e aumentando a qualidade de vida dessas pessoas.