• Home
  • /
  • Notícias
  • /
  • Prefeitura Municipal efetuou nos últimos 3 meses cerca de 90 cirurgias gratuitas de catarata em pacientes de Extrema

Prefeitura Municipal efetuou nos últimos 3 meses cerca de 90 cirurgias gratuitas de catarata em pacientes de Extrema

27/09/2023

Compartilhe:

As cirurgias foram mais uma conquista da Secretaria de Saúde para reduzir a fila de espera para esse procedimento cirúrgico

A Prefeitura de Extrema segue empregando muitos recursos na área da saúde e somente neste último semestre R$ 940 mil foram investidos em cirurgias e consultas gratuitas a centenas de pessoas que procuram por um tratamento de catarata, uma das doenças de maior fila declarada de pacientes, cuja cirurgia é procurada por mais de 70 mil pessoas no país, segundo dados prévios de 2023 do Ministério de Saúde. 

Em razão do alto número de pacientes em Extrema, a Secretaria de Saúde promoveu desde o início do ano três mutirões, que contribuíram com o procedimento gratuito à alguns munícipes que aguardavam na fila do SUS há algum tempo. Neste último mês de agosto, por exemplo, 17 pacientes passaram por cirurgia de catarata, somando ao todo 90 procedimentos realizados até o fechamento da matéria.

Neste último trimestre, a Secretaria de Saúde realizou 1.568 consultas oftalmológicas, identificando centenas de pacientes com lesão ocular, que foram notadas pelos médicos através dos exames de teste ortóptico, biometria, retinografia, fundoscopia e campo visual, todas realizadas com recursos próprios da Prefeitura.

A ação tem por finalidade reduzir o tempo de espera dos pacientes que aguardam há algum tempo o procedimento pelo SUS, tendo como objetivo zerar a fila de espera, que conta hoje com muitos pacientes no aguardo.

As cirurgias e consultas foram gratuitas, tendo um repasse total da Prefeitura Municipal de R$ 940.000,00 para a realização dos procedimentos aos pacientes. Previamente outros mutirões serão promovidos, tendo em vista a demanda de demais pessoas que também aguardam o procedimento há algum tempo. 

A doença é mais comum na população idosa, com uma prevalência de mais de 70% nas pessoas acima de 75 anos. Dados da Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) estimam que no Brasil surge cerca de 120 mil novos casos de catarata por ano.