Secretaria de Saúde

Nota de Esclarecimento – Secretaria de Saúde de Extrema

19/04/2020

A Secretaria de Saúde de Extrema vem a público esclarecer que no Boletim Diário Epidemiológico do dia 16 de abril houve um equívoco nos resultados, uma vez que 15 casos computados como “EM INVESTIGAÇÃO” foram tidos como resultados negativos para o Covid-19 e não foram computados no campo “DESCARTADOS” do boletim desse dia.
Notando o equívoco, a Secretaria de Saúde informa que desde o dia 16 até a data de hoje, 19 de abril, revisou caso a caso manualmente, e no boletim do dia, os 15 casos descartados que não constavam, estão sendo computados.
Informa ainda, que a Secretaria de Saúde desde o dia 13 de abril tem utilizado os testes rápidos, adquiridos com recursos da Administração Municipal, para ter o diagnóstico do paciente no menor tempo. Os pacientes internados têm prioridade para a realização dos testes.
Entretanto, o Ministério da Saúde alerta que os testes rápidos têm algumas limitações e que podem informar um resultado falso. Levando em conta essas limitações, o “Protocolo de Manejo Clínico do Coronavírus, versão 7” indica que nos casos que o exame rápido atestar como positivo, o paciente será tratado como Covid-19, já que o Brasil é considerado uma área de contaminação comunitária.
Vale ressaltar que um exame não substitui o outro e por esse motivo a realização do teste rápido serve apenas para adiantar o tratamento do paciente. Para uma certeza maior, a Secretaria de Saúde realiza ambos os testes nos pacientes suspeitos do Covid-19, o teste rápido e o RT-PCR que é analisado pela Fundação Ezequiel Dias, em Belo Horizonte.
A Secretaria de Saúde já recebeu os resultados de todos os testes RT-PCR que se encontravam em investigação na Fundação Ezequiel Dias, e com os testes rápidos sendo utilizados, informa que não considerará mais os casos “EM INVESTIGAÇÃO” constados em nosso boletim.
Essa nota de esclarecimento confirma mais uma vez o compromisso e transparência no enfrentamento da pandemia, lembrando que a notificação do Covid-19 é obrigatória, podendo levar o poder público a receber punições severas do Ministério da Saúde.
Pedimos desculpas pelo ocorrido e agradecemos a compreensão de todos.