Secretaria de Turismo

Extrema sedia Seminário Trilha Transmantiqueira

07/05/2019

Nos dias 4 e 5 de maio, no Parque Ecológico Pico dos Cabritos, foi realizado o 7º Seminário Trilha Transmantiqueira,  evento que teve como objetivo esclarecer o que é o  Sistema Brasileiro de Trilhas de Longo Curso (SBTLC), no qual a Trilha Trasmantiqueira está inserida.

O evento, promovido pela Secretaria de Turismo, reuniu aproximadamente 60 participantes de Extrema, São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Salvador e região, que puderam refletir sobre as implicações da trilha para a biodiversidade & conservação, para o resgate da identidade cultural do povo da região, para o desenvolvimento do turismo de montanha e para a educação para a sustentabilidade. Durante o seminário, além de palestras e demarcação simbólica de um trecho da trilha, um marco importante foi firmado com a primeira parceria com os proprietários da Serra do Lopo. Maurício Tornero, empreendedor do Parque Ecológico Pico dos Cabritos, assinou o termo que autoriza a passagem da trilha Transmantiqueira pela sua propriedade.

Importante ressaltar a participação efetiva  dos voluntários,  atores sociais de importância ímpar na implantação da Trilha Transmantiqueria, atuando coletivamente e de forma construtiva na elaboração do traçado e no desenvolvimento do seminário dentro do Grupo de Trabalho (GT) Serra do Lopo – Pedra do Baú (no  qual o município de Extrema estará inserido). As próximas “pegadas” da Trilha Transmantiqueira seguirão em direção aos municípios de Joanópolis, São José dos Campos (São Francisco Xavier), Monteiro Lobato, Camanducaia (Monte Verde), Sapucaí Mirim e São Bento do Sapucaí.

Inspirado em  experiências internacionais, o projeto Trilha Transmantiqueira faz parte da Rede Nacional de Trilhas de Longo Curso integra o Programa Nacional de Conectividade de Paisagens do Ministério do Meio Ambiente e visa conectar trilhas  de menores distâncias que são integradas e podem ser feitas separadamente por toda a extensão da Serra da Mantiqueira. Conectando várias travessias já existentes e diferentes tipos de biomas de Norte a Sul do País, a “Rede Trilhas” é identificada com um símbolo de uma pegada em pontos estratégicos para sinalizar o percurso que poderá ser feito a pé ou de bicicleta. O projeto reúne ainda um conjunto de ações que buscam promover a interligação de ecossistemas e a gestão das paisagens no território brasileiro, estimulando a conservação da natureza, o desenvolvimento social, econômico e cultural do país.