Secretaria de Saúde

Bebês de Extrema terão acesso ao teste da orelhinha

26/06/2019

O sistema de saúde de Extrema atende em média 150 gestantes por mês, com um total de 50 partos mensais. O ponto positivo é que cerca de 91% das gestantes fazem o acompanhamento mínimo de sete consultas de pré-natal. A preocupação está com as mães que não fazem o pré-natal e ficam sujeitas a uma série de problemas na gestão ou no parto. Este exame, que é de necessidade básica, estará disponível com recursos do município, custando mais de 33 mil com aparelhos de alta tecnologia.

No mês de agosto, começará a ser implantado o projeto “Mães de Extrema”, que tem como objetivo reforçar a importância do pré-natal para a gestante e o bebê. O Mães de Extrema vai além, acompanhará as mulheres desde o momento da decisão da gravidez até os 2 anos da criança.

Com atividades em grupos, o projeto atenderá gestantes, mulheres em planejamento familiar, pré-natal paterno, mulheres em fase de amamentação e puérperas (as mamães que tiveram os filhos a até 45 dias).

Uma das novidades desse projeto será o teste da orelhinha. Esse teste é um procedimento, que será disponibilizado para o neném desde as 48 horas de vida até o 15º dia, faz parte da triagem auditiva neonatal.

Feito com aparelhos próprios, que emitem estímulos sonoros, indolores para a criança, para verificar instantaneamente se o neném nasceu com alguma deficiência auditiva. As mulheres que acabaram de virar mamães já receberão a orientação do teste na maternidade. O exame será acompanhado por uma fonoaudióloga, que diagnosticará o exame no mesmo dia.

O exame começa a ser feito nas UBS’s Ponte Nova e Lavapés, as segundas-feiras, no período da tarde.