Highslide for Wordpress Plugin

Meio Ambiente

30 de novembro de 2018

Extrema recebe novo prêmio pela gestão do Meio Ambiente

Extrema conquistou mais um reconhecimento na área de Meio Ambiente, desta vez concedido pelo Governo Federal. O município foi indicado para receber certificação do Ministério do Meio Ambiente, promovida em conjunto com a Associação Nacional dos Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma), como referência na gestão ambiental municipal.

O anúncio dos municípios indicados foi feito nesta quarta-feira (29), pela secretária de Articulação e Cidadania Institucional do ministério, Rejane Pieratti, na 131ª Reunião Ordinária do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), em Brasília. No total, foram 100 municípios contemplados mais os 27 que integram as secretarias de Meio Ambiente das capitais do Brasil e do Distrito Federal. A premiação está prevista para junho de 2019, no Fórum Brasil de Gestão Ambiental, que será realizado em Campinas (SP).

“Considerando o município como um ponto estratégico do Sistema Nacional do Meio Ambiente (Sisnama) para a implementação das políticas públicas ambientais, o Ministério de Meio Ambiente e a Anamma, em parceria com os órgãos estaduais de Meio Ambiente, desencadearam um processo de identificação dos municípios brasileiros que mais se destacam nesta questão”, explicou Rejane Pieratti, ao site do Governo Federal.

A grande iniciativa de Extrema relacionada à preservação do meio ambiente é o Projeto Conservador das Águas, vencedor de vários prêmios, incluindo o “Prêmio Internacional de Dubai 2012 de Melhores Práticas para Melhoria das Condições de Vida”, promovido pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (Habitat/ONU), e o prêmio Greenvana Greenbest na categoria “Iniciativas Governamentais”, escolhido pela Academia Greenbest. A iniciativa também recebeu os prêmios Caixa Melhores Práticas em Gestão Local 2011/2012; 10º e 12º Prêmio Furnas Ouro Azul; e Bom Exemplo 2011, da Fundação Dom Cabral; em 2014, vencedor do Prêmio Von Martius de Sustentabilidade; entre outros.

Em 2018, após 13 anos de atividades, o Conservador das Águas ultrapassou a quantidade de 1,6 milhão de mudas plantadas e 6.849 de hectares protegidos. O projeto é pioneiro no Brasil em pagamento por serviços ambientais (PSA) ao promover a adequação ambiental das propriedades rurais e manter a qualidade dos mananciais de Extrema. A água “produzida” na cidade abastece grande parte do município de São Paulo, por meio do Sistema Cantareira. A Prefeitura de Extrema recompensa financeiramente os proprietários rurais que aderem ao projeto e que cumpram com as metas. O valor pago em 2018 correspondeu a R$ 285 por hectare/ano.